quinta-feira, 30 de abril de 2015

Ao rés do chão






Distraídos tropeçaremos. Um momento de descuido e "cataplam"! Beijei o chão.

No pronto socorro, que de pronto não tinha nada, a espera foi de mais de duas horas. Plano de saúde privado não difere muito do público não. Saúde pela hora da morte, como dizia a avó.

Enfim em casa. Uma bota de gesso pesando nas ideias. Vida ao rés do chão.

Ah, esse tal de repouso absoluto! Descobri um monte de ações que eu nem sabia que fazia na existência vertical. Só agora eu sei.

Mais e mais utilidade pra bunda. Descer dezesseis lances de escada, de frente e com o auxílio das mãos. Palmas em “petição de miséria”. Danação.
  
Subir de costas é pior que purgante. Levantar o abdômen apoiando-se com as mãos, verdadeiro  “lesa autoestima”. Suores cascateando fumegantes. Pulsos ardentes. Coração saltitante. A curva da escada baila comigo. Bundas não foram feitas pra isso não.

Levantar e aprumar, perdição.  Sobrados não são nada inclusivos.
 
Braços e mãos livres, um achado. Bengalas como extensão da mão e suas mil e uma utilidades: apagar luz, puxar objetos e a cadeira de rodinhas, entre outras.

Muletas que mordem axilas. Mastigam palmas das mãos. Voracidade na cidade.

Nesse ínterim, a rua sentirá minha falta. Calçadas esburacadas idem. O sol que me ilumina e derrete a neve.  

Dureza na leveza de papo pro ar. Leituras.

5 comentários:

  1. Espero ansiosamente que se restabeleça rápido e que o sobe e desce de bumbum os deixe bem durinhos, que os musculos dos braços te deixe forte para poder dar tchau sem balançarem...rs. Brincadeiras à parte, que vc aproveite para descansar o corpo e explorar as idéias, com textos maravilhosos que vc escreve. Beijos. Seja leve, seja breve, seja feliz!

    ResponderExcluir
  2. Espero ansiosamente que se restabeleça rápido e que o sobe e desce de bumbum os deixe bem durinhos, que os musculos dos braços te deixe forte para poder dar tchau sem balançarem...rs. Brincadeiras à parte, que vc aproveite para descansar o corpo e explorar as idéias, com textos maravilhosos que vc escreve. Beijos. Seja leve, seja breve, seja feliz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Fiore! Devagar eu chego lá.

      Excluir
  3. Melhoras Suely, e que se recupere logo.

    Força!

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigada! Devagar eu chego lá. Agora livre da bota e das muletas. Ufa!

    ResponderExcluir